Olá, seja bem vindo ao site da Prefeitura Municipal de Flórida Paulista, terça, 24 de outubro de 2017.

Conheça a Cidade

Conheça a Cidade de Flórida Paulista

Flórida Paulista é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º36'53" sul e a uma longitude 51º10'25" oeste, estando a uma altitude de 410 metros. Sua população estimada em 2016 era de 14.143 habitantes.

Em 1941, na famosa "Nova Alta Paulista", os pioneiros José Froio e Antônio Miguel de Mendonça destinaram uma área para a formação de um patrimônio, ao qual deram o nome de Aguapei do Alto, pela fertilidade do solo e pelo colorido de sua vegetação (muitas flores). As terras ao redor foram vendidas, matas derrubadas e surgiram os cafezais. Várias famílias vieram, compraram terras, plantaram café e outras culturas, como as famílias Morandi, Silva Santos, Dias, Garbeloto, Pedro Costa, Junqueira, Cardoso, Correia, Carmo, Frasson, Iwata, Viol, Manoel Japonês, Freitas e outras. Em 1948, a Companhia Paulista de Estrada de Ferro fez a inauguração de mais um trecho de Tupã a Adamantina, assim os passageiros puderam chegar mais perto. Em 1941, a Zona da Mata ou a famosa Alta Paulista Começava a se desenvolver, com o devassamento dos sertões, ainda virgens, e através de patrimônios que, após uma década, iriam se transformar em pujantes cidades. Naquela época, não havia estrada asfaltada na Alta Paulista, nem ônibus cobrindo grandes distâncias. Eram estradas empoeiradas, quando chovia tudo parava em virtude dos buracos e do barro que se formava. O trem era o melhor transporte que existia. Em 1948, Flórida Paulista recebeu os benefícios da energia elétrica, com a instalação de uma usina pelo Sr. Pedro Fróio. Sob responsabilidade de Pedro Fróio ficou também a primeira serraria, que desdobrava a madeira bruta oriunda das derrubadas no novo patrimônio que surgia. Por ele também foi montado o primeiro posto de combustível da cidade. Neste mesmo ano foi criado o Município de Flórida Paulista.

José Fróio, Alduino e Antônio Miguel de Mendonça foram os pioneiros que, adquirindo partes de terras da CAIC (Companhia de Imigração e Colonização), destinaram uma área para a formação do patrimônio, que recebeu o nome de Flórida, pela fertilidade do solo e pelo colorido de sua vegetação. 

Aportaram na região, comprando terras para a lavoura, e iniciando o plantio de café e outras culturas, as famílias Morandi, Dias, Garbeloro, Pedro Costa, Junqueira, Cardoso, Correia, Carmo, Frasson, Ywata, Viol, Manoel, Japonê, Freitas e outras.

Com a incumbência de gerência e administrar os serviços de abertura de ruas, estradas, loteamentos, enfins de tudo o que se relacionasse com as necessidades imediatas da gleba, tão rapidamente florescente e desenvolvida, chegaram os irmãos Spanghero, que relevantes serviços prestaram à localidade. Ainda no início da década de 40, foi criada a primeira corporação musical no município. Capitaneada pelo imigrante italiano Humberto Scrignolli e composta por músicos de alto nível (como os irmãos Morandi), a banda foi responsável por muitas noites de alegria na pequena cidade que surgia.O maestro Humberto Scrignolli era irmão de Ermilda Scrignolli Fróio (pioneira que dá nome ao Parque Infantil de Flórida Paulista) esposa de Pedro Fróio. Mais tarde a banda passou a se chamar Corporação Musical Maestro David Travesso.

Surgiram as primeiras casas de madeira e logo depois, algumas de tijolos, o que foi dando ao núcleo um aspecto de cidade. Com a denominação de Igreja de Flórida, ergueu-se o tempo em que o Padre Gaspar, vigário da Paróquia de Parapuã, oficiou, em 25 de outubro de 1941, a primeira missa registrada nos anais da História religiosa da cidade. Em 1948, a localidade recebeu os benefícios da energia elétrica, com a instalação de uma usina.  Em 1950, a Paróquia de Nossa Senhora Aparecida pertencente à Diocese de Cafelândia, passou a contar com os serviços de seu primeiro vigário, Reverendo Padre Luso.




GENTÍLICO: FLORIDENSE 

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA 

Distrito criado com a denominação de Aguapei do Alto, por Decreto-Lei Estadual no 14334. De 1944, com terras desmembradas dos Distritos de Guaraçaí do Município de Andradina e do Distrito Sede do Mirandópolis, Alfredo Marcondes, do Minicípio de Alvares Machado e Araxás, do Município de Presidente Bernardes, no Município de Lucélia. Flórida Paulista surgiu numa época de grande desenvolvimento da cafeicultura nacional. O mundo já havia superado as dificuldades criadas pela crise econômica mundial iniciada em 1929, e o consumo de café cresceu grandemente. A II Guerra Mundial dava os seus primeiros passos. Havia um mundo de conflito ideológico entre nazistas e fascistas de um lado, comunistas e capitalistas no outro extremo. As nações endinheiradas faziam muitas compras no exterior para aumentar os seus estoques, prevendo as consequências de uma guerra. Vigorava no Brasil, o Estado Novo de Vargas. No quadro fixado, pelo referido Decreto-Lei, para vigorar em 1945-1948, o Distrito de Aguapeí figura no Município de Lucélia. 

Elevado à categoria de município com a denominação de Flórida Paulista, por Lei Estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Lucélia. Constituído de 2 Distritos: Flórida Paulista e Atlântica. Sua instalação verificou-se no dia 01 de abril de 1949. 

Lei Estadual no 2456, de 30 de dezembro de 1956, cria o Distrito de Indaiá do Aguapei e incorpora ao Município de Flórida Paulista. Figura no quadro para vigorar em 1954-1958, fixado pela lei Estadual nº 2456, de 30-XII-1953, composto de 3 Distritos: Flórida Paulista, Atlântida e Indaiá do Aguapeí. Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 3 Distritos: Flórida Paulista, Atlântida e Indaiá do Aguapei. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

As regiões vizinhas da Alta Paulista, Noroeste e Sorocabana já tinham sido desbravadas, nelas não havia mais matas e pouco café fora plantado em suas terras. Restava em todo oeste do Estado, a Alta Paulista, que de Pompeia até as barrancas do Rio Paraná, era coberta de matas virgens com terras férteis, próprias para a formação dos cafezais. Isto chamou a atenção de muita gente para esta região da Alta Paulista, que procurava uma terra nova para o plantio. Muitos adquiriram uma gleba, fizeram loteamento e deram início a um novo patrimônio, Flórida Paulista. Elevado a município, por Lei Estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Lucélia.

 

Fonte: IBGE